É incrível e irritante os transtornos que esses dois navegadores causam para os webdesigners, quando têm que alternar entre um e outro.

O problema se dá, principalmente, nos alinhamentos de textos e imagens nas tabelas. Exemplo: Você começa a desenvolver no Firefox e dá tudo certinho com posicionamento, alinhamento, etc. Aí resolve testar no Explorer e alterna… DESASTRE! Alguns textos e/ou imagens desalinham. Muito bem, você é insistente. Vai lá e corrige. Eureka! Tudo certinho. Agora você conseguiu corrigir e acertar o IE.

Beleza! Vamos voltar agora para o Firefox. “Ué, o que é isso? Estava tudo certo aqui, por que desalinhou!? Agora que consegui deixar certinho o IE o Firefoxz desalinha? Vou consertar de novo.” Consertei.

Neste ponto, como você consertou os dois, […]
você acha que ambos estão OK. Certo? Errado! Agora o Explorer desalinhou de novo e só o Firefox ficou certo.

Conclusão: A última alteração é a que vale. É difícil, compatibilizar as duas, mesmo que você passe ambas pelo crivo da W3C. Você faz isso, eles dão OK, mas, ao executar, só uma dará certo: a que você corrigiu por último.

O que faz com que esses dois navegadores não se entendam? Se alguém souber uma solução, dica ou macete, poste aqui, pois muitos usuários e desenvolvedores enfrentam este tormento.

Na hora em que que tivermos uma solução segura, vamos divulgar e ajudar a todos, já que esse é um dos objetivos do nosso blog.
Particularmente, acho o navegador Firefox muito melhor e com mais recursos do que o Internet Explorer (inclusive pela possibilidade de alternar a exibição entre ambos e utilizar abas). Mas a maioria dos usuários usa o IE. Então, entendo que o design do site tenha de funcionar em ambos os navegadores e também em outros (todos têm uma ou outra incompatibilidadezinha com o Internet Explorer).

Uma outra alternativa é que os grupos de desenvolvedores do Firefox, que é “open source” façam as correções para poderem obter a desejada compatibilidade: Ou o Firefox se ajusta ao IE ou vice-versa.

Como supõe-se que a poderosa Microsoft não vai ter interesse em fazer isso, é melhor que os desenvolvedores do Firefox o façam. No dia em que eles conseguirem corrigir esse problema, a maioria dos usuários vão abandonar o Explorer e migrar para o Firefox.

Entenderam agora por que a Microsoft não tem interesse em corrigir a incompatibilidade que, aliás, pode até ser intencional?

Blogger PostBookmark/FavoritesDiggEmailFacebookGoogle GmailGoogle+LinkedInPrintFriendlyTwitterYahoo MaildiHITTShare

1 Comentário

Deixe uma resposta