(Transcrição do texto deste mesmo autor, publicado originalmente em "Irreligiosos")

É parece que as igrejas estão mesmo se prestando a outras finalidades, aproveitando as suas imunidades e garantias constitucionais. Desta vez o caso se deu no Estado de Mato Grosso e era relacionado a "tráfico de drogas". Mas há alguns meses noticiávamos aqui mesmo, um outro caso semelhante, ocorrido no vizinho Estado do Mato Grosso do Sul, onde 4 pastores evangélicos da Igreja Mundial do Poder de Deus foram presos por "tráfico de armas", que eram vendidas a bandidos do Rio de Janeiro.

 Ora, se os bandidos, traficantes, picaretas e pedófilos começarem a usar as igrejas como esconderijo e pontos de reunião, onde isso vai parar? A Polícia não pode invadir templos sem mandado judicial. Por sua vez, nenhum juiz se anima a conceder tais mandados. Vai daí que…

 Vejam a notícia da ocorrência, recentíssima, dada pelo jornal "OGlobo":

O GLOBO, 27-09-2010

PASTOR QUE USAVA IGREJA PARA VENDER DROGAS É PRESO NO MATO GROSSO

Um pastor da igreja Deus é Amor foi preso no município de Ribeirão Cascalheira, a 893 km de Cuiabá, acusado de tráfico de drogas. De acordo com informações da Polícia Civil, Márcio Henrique da Silva Vieira, de 24 anos, era procurado por tráfico no Baixo Araguaia e foi detido em cumprimento a um mandado de prisão preventiva. Durante investigações, a polícia descobriu que o pastor usava a igreja, em Água Boa, para comercializar drogas.

– Os fiéis não falam nada. Ninguém quis depor contra o pastor, talvez para não ’queimar’ a imagem da igreja. Mas, a gente descobriu que ele comprava e embalava droga dentro do escritório no templo, já que encontramos vários papelotes lá – conta o delegado de Ribeirão Cascalheira, Marcos Leão.

Ainda segundo o delegado, o pastor vendia drogas na região de Espigão do Leste, em um povoado conhecido como Baianos, e em São José do Xingu. Em uma abordagem neste fim de semana, policiais militares encontraram droga no veículo conduzido pelo pastor, um Escort branco. Dentro do carro, os policiais encontraram 53 gramas de pasta-base de cocaína e vários ’papelotes’ com resíduo de drogas.

– Durante a abordagem, o acusado aproveitou um descuido dos policiais e abandonou o automóvel, se embrenhando mato adentro, escapando do cerco – conta o delegado, ressaltando que o flagrante desencadeou o pedido de prisão preventiva do pastor, que acabou preso horas depois.

Em Ribeirão Cascalheira, o pastor Márcio já responde a inquérito policial pelo crime de tráfico de entorpecentes.

– Ele nega as acusações e afirma ser apenas usuário, que comprava entre R$ 300 e R$ 1.000 de droga por mês para consumo – conta Leão.

O acusado foi encaminhado para o Presídio de Água Boa onde ficará à disposição da Justiça. [i]

Fonte: http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2010/09/27/pastor-que-usava-igreja-para-vender-drogas-preso-no-mato-grosso-921996110.asp
 

 

Blogger PostBookmark/FavoritesDiggEmailFacebookGoogle GmailGoogle+LinkedInPrintFriendlyTwitterYahoo MaildiHITTShare

3 Comentários

  • Danillo disse:

    Oi, vim aki divulgar o video que fiz para a unica pessoa ki eu amo http://www.youtube.com/watch?v=UNlFAZbpDWg Obrigado

  • Mauro disse:

    Este caso expõe a ganância do “pastor” em diversificar, optando por drogas ilícitas cria opções para além dos entorpecentes religiosos. As drogas ilícitas pelo grande poder de dependência que provocam não exigem do pastor maior insistência para evitar o desvio das ovelhas, “viciados” e dão consequente maior rentabilidade, mais ao final tudo é droga, tudo entorpece, tudo vicia e no mercado religioso uma droga a mais é, tão somente uma droga a mais.

  • Ivo S. G. Reis disse:

    Mauro:
    Por absurdo que pareça, chego até a pensar: “Será que eles usam o lema viciar para conquistar? É bom lembrar que todo drogadinho, no futuro, quando resolve abandonar o vício, acaba procurando a igreja, geralmente as evangélicas, que prometem a solução do problema mais rapidamente, já que é repleta de “ex-drogados”, “ex-destruídos”, “ex-falidos”, “ex-alcoólatras” e outros ex-coisas ruins mais.

    Então, faz um certo sentido colaborar com a criminalidade porque, depois, bandidos e drogados arrependidos voltam a procurar a cura na igreja. Raciocine por esse prisma!

Deixe uma resposta