POR QUE DEVEMOS TEMER O AMANHÃ?

22/09/2009
by Antidio Teixeira

                                                          

Incêndios florestais cada vez mais intensos dizimando pastagens, campos agrícolas, instalações rurais, e já atingindo a periferia de grandes cidades em todo o mundo; secas prolongadas em regiões tradicionalmente férteis e produtoras agropecuárias; violentos tornados, nunca antes registrados, do hemisfério sul; chuvas torrenciais imprevistas e localizadas, com grande poder de destruição, tanto nas zonas rurais como nos centros urbanos; aumento da extinção de espécies vegetais e animais; contínua elevação dos níveis dos oceanos e da consequente destruição de bens nas regiões costeiras; aumento das cargas tributárias dos governos e redução dos serviços sociais prestados aos contribuintes; aumento da violência social na disputa de bens de consumo e de serviços supérfluos instigadas pela mídia a serviço dos poderes financeiros, (não econômicos), dominantes do mundo, com objetivo de lucros sem contrapartida social.

 

Todos estes fenômenos que parecem nada ter entre si, na realidade estão fortemente interligados por uma mesma causa originária: o consumo de várias formas de energia (calorífica, motriz, elétrica, luminosa, etc.), das quais, mais de 80% são obtidas através da queima de combustíveis fósseis, (hulha, petróleo e gás natural). Como os gases carbonados liberados por tais reações não têm como se reciclar naturalmente, eles vêem se acumulando na atmosfera há mais de 200 anos; e a saturação agora se manifesta através da adulteração da composição desta, e a consequente deformação na cobertura atmosférica do planeta, o que está causando, direta ou indiretamente, os citados fenômenos. Tanto mais consumo de bens e de serviços, maior consumo de energia, maior o teor de poluentes na atmosfera, maior número de fenômenos destrutíveis e, consequentemente, maiores prejuízos a dilapidarem a economia globalizada.  Mais fome, mais disputa e maior  perigo de uma conflagração nuclear.  

          Deu para entender o perigo?

Blogger PostBookmark/FavoritesDiggEmailFacebookGoogle GmailGoogle+LinkedInPrintFriendlyTwitterYahoo MaildiHITTShare

5 Comentários

  • mgomide3 disse:

    A questão não é entender; é mais que isso: enxergar. Essa situação de calamidade mundial está ai à vista de qualquer um; basta abrir os olhos e enxergar.
    Só há uma explicação para a continuação de ações iníquas, que provocam todos esses malefícios citados: a vontade de suicídio, o que torna o assunto afeto à área psicológica.

  • Antídio S.P. Teixeira disse:

    Gomide:
    obrigado pelo seu sábio comentário. Como não há regras sem excessões, espero encontrar alguns leitores que ainda não tenham visto o problema dentro do ambiente global, especialmente os adolescentes e jovens, em cujos ombros recairão as fatalidades.
    Forte abraço,

  • Antídio:

    Sinceramente, não creio que os governantes não saibam disso. Para mim, eles sabem mas “estão se lixando”. E quandoo fazem as tais conferências climáticas disto ou aquiilo, protocolo disto ou aquilo, acordo disto ou aquilo em prol do meio ambiente, é só “para inglês ver”.

    Por enquanto, esta é a dura realidade. Pode ser que um dia seja mesmo para valer, mas o que temos visto até aqui…

  • Antídio S.P. Teixeira disse:

    Meu “brilhante” Ivo:
    sim, continue não crendo, porque eles sonham ganhar tempo até que a ciência realize um milagre descobrindo alguma fonte energética abundante e não poluidora, a fim de manterem seus domínios “econômicos”. Isso é impossível porque desafia a própria lei da matéria. Meu objetivo é alertar os nosso leitores mais esclarecidos para que estes transmitam aos mais inocentes que todas as mazelas que hoje afetam a humanidade foram geradas ao longo dos anos por fontes energéticas indevidas (fósseis), que desviou a humanidade do seu curso natural de desenvolvimento tornando-a dependente de um consumo antinatural gerador de lucros. Muitos de nós já estamos pagando alto preço por esta insanidade dos ambiciosos líderes. Nesta lastimável situação, a única solução viável deverá partir de baixo para cima, porque de cima para baixo só virão pedradas demagógicas.

  • Leo Lima disse:

    É lamentével que apesar de enxergarmos tudo isso, não consigamos fazer nada de significante para deixarmos um mundo melhor para a próxima geração. Somos todos responsáveis. Quando não nos importamos, quando elegemos governantes que não se importam e quando nos importamos e não mexemos uma palha para mudar nada, como se tudo fosse culpa de algué que não nós mesmos.
    Não é o que somos por dentro mas o que fazemos que nos define, e eu sinto-me envergonhado por não fazer nada…

Deixe uma resposta