Particularmente, sou contra as constantes mudanças dos temas nos blogs e troca de versões com poucas diferenças entre as anteriores. E dou uma forte razão para isso: normalmente o usuário contumaz de um blog, habitua-se com a sua linha temática, o seu visual, a ordem dos itens nas barras laterais e com os links oferecidos. Grava mentalmente o logo, aprende a navegar e ficar à vontade dentro daquela estrutura, não sem antes ter feito inúmeras visitas. Além da qualidade da linha editorial e que seja do interesse do leitor, é a constância do tema e a facilidade de navegação, o segundo fator que mantém a fidelidade do visitante.

Não obstante, há quem viva mudando o visual dos blogs, às vezes até mensalmente. Mudam apenas por mudar, mas não acrescentam nenhuma inovação de real utilidade. Qual seria, então, a finalidade? Atribuo a razões puramente estéticas e a um entendimento errôneo que leva a supor que com um novo visual a cada um ou dois meses o blog despertará maior interesse e atrairá mais visitantes. Puro engano!

Dito isto, vamos às nossas justificativas por termos trocado de tema e de versão, o que nos levou a ficar 1 mês e 8 dias com o blog em manutenção, causando apreensão e transtornos aos nossos leitores e, mais ainda, ao administrador. Por pura compreensão dos usuários, a queda de freqüência não foi tão grande, como era de se esperar.

Por que trocar o tema e/ou atualizar para novas versões?

Infelizmente, isso se deve ao dinamismo e à velocidade das mudanças tecnológicas na informática e na internet. Constatei que raramente um tema já testado e ajustado e rodando sob uma determinada versão, resiste a mais de um ano ou um ano e meio de uso, ainda que na mesma plataforma. Todos os meses vão sendo lançadas inovações (adaptações, correções, plugins, widgetes, etc), que vão se acumulando, sem que o administrador tenha tempo de acompanhá-las. Os desenvolvedores das plataformas para blogs, reúnem essas inovações e as inconsistências, adaptam e corrigem os “bugs” e aproximadamente a cada 3 meses, lançam uma nova versão. E os administradores de blogs continuam sem tempo de acompanhar até que … BUUUUUM! O blog fica obsoleto.

A hora certa de trocar os temas e atualizar as versões:

Quando você notar que não consegue mais instalar plugins e widgets por incompatibilidade com a sua atual versão e se ela já tiver mais de um ano de uso, mesmo funcionando bem, é hora de trocar.

Pois bem, foi o que conteceu conosco. Nosso tema resistiu bravamente por mais de um ano – exatamente 1 ano e 1 mês de uso adaptado para o DDD. Com mais um ano e meio em que ele já existia, antes da criação do DDD, é óbvio que a sua vida útil já estava expirada. Além disso, verifiquei o crescimento do blog (começamos a ter artigos com mais de 30 comentários e até um com mais de 100, antevendo que a robustez do tema, embora muito bom e seguro, não iria resistir a um aumento de crescimento. Por isso, a mudança.

((((((((((((((((( 0 ))))))))))))))))

Por ora, só posso adiantar que as mudanças necessárias foram feitas (ainda existem pequenas arestas a aparar) e o blog está voltando hoje às suas atividades normais. Dentre as principais mudanças introduzidas, destaco a que permite que em todos os temas testados e colocados em uso, os comentários se apresentem numerados, para um melhor referenciamento. Uma outra grande novidade foi a de deixar para o usuário a escolha do tema que melhor se adapte ao seu monitor, ao seu PC e ao seu navegador. Agora o usuário tem (inicialmente) a opção de escolher entre 4 temas, usando aquele que lhe dê melhor visualização, maior conforto e maior facilidade de navegação. Nosso tema agora é o “você escolhe, você decide”.

O trabalho, o sofrimento e o medo da perda de dados foram muito grandes. Mas conseguimos superar quase todos esses obstáculos. Testamos exaustivamente 37 temas, com só 8 tendo sobrevivido. E desses 8, só conseguimos aproveitar 4, que praticamente não oferecem nenhum risco. Os outros 4 continuam sendo testados e adaptados e logo também poderão ser liberados. O grande problema dos temas são a quase impossibilidade do desempenho uniforme nos mais diversos navegadores (IE 5,6,7; Firefox, Ópera, etc.). Outro, é o tipo de monitor do usuário e a idade da sua CPU. Como não podemos saber isso, fizemos simulações e testes sob diversas condições. O que podemos dizer é que alguns temas funcionam melhor no IE7, outros no IE6, outros no Firefox, poucos no Firefox e Internet (ao mesmo tempo) e menos ainda entre o Ópera, o novo Google e qualquer uma das outras combinações. Enfim, muito provavelemente você terá de usar o tema que melhor se adapte ao seu navegador e monitor. Esperamos que um dos 4 oferecidos solucionem o problema.

Logo voltaremos aqui para dar melhores explicações sobre como navegar nos novos temas. Comecem a usar o blog normalmente e enviem os seus feedbacks.

Nota: Os temas foram todos traduzidos e adaptados por mim. Já o novo “dashboard” do WordPress não pôde ser traduzido integralmente e possui palavras misturadas (Ingês x Português), mas não pela incapacidade para traduzir e sim pela não abertura para isso, sem correr riscos. Quando achar a saída, corrijo, no futuro. Mas é possível usá-lo assim mesmo, porque as telas são intuitivas, embora com diferenças entre as da versão anterior. QUALQUER DÚVIDA, PERGUNTEM!

Obrigado pela fidelidade e compreensão de todos os nossos leitores!

Technorati : , , , , , , , ,

Blogger PostBookmark/FavoritesDiggEmailFacebookGoogle GmailGoogle+LinkedInPrintFriendlyTwitterYahoo MaildiHITTShare

4 Comentários

  • Ivo:
    Seja benvindo para preencher o seu espaço no tablado. Lí tudo, mas a falta de familiarização com termos técnicos deixou-me um tanto confuso, mas espero que me ajuste em pouco tempo. Aquele abraço atrazado,
    Antídio

  • Administrator disse:

    Obrigado pela força e pela fidelidade, Antídio. Voltamos a falar em breve, talvez ainda hoje.

    Bação!

    PS: Não acessse o “BlogRoll” da barra lateral esquerda (ainda não estão ativos). Depois explico melhor.

  • Maurício disse:

    Caro Ivo,
    Tudo indica que você travou a batalha do século e venceu. Parabéns. Fiquei calado durante todo o tempo em que você esquentava a cabeça porque sabia que “daquela montanha não sairia um ratinho”. Ainda não me familiarizei com o novo tema, mas vou esquadrinhá-lo para conhecer melhor a “nossa casa”.
    Vou tentar enviar um artigo para o DDD.
    Conte comigo. Um abraço. Maurício

  • Administrator disse:

    Aos meus dois fiéis escudeiros, Maurício e Antídio:

    Ainda não sei se posso considerar a batalha como vencida. Perdi o meu feed principal, perdi alguns leitores, e alguns links ainda não funcionam. Numa das páginas (Biografias) estou com pequenos problemas de visualização e de inacessibilidade de links.

    Mesmo assim, melhorou um pouco e a única coisa que posso dizer é que tenho certeza de ter optado corretamente pela única alternativa que me restava. Ou era isso, ou perder os dados e construir um blog novo, o que significaria enterrar tudo o que discutimos até aqui.

    Portanto, tenham compreensão e paciência por alguma coisa que eventualmente ainda não esteja funcionando. Só posso prometer que irei corrigir, aos poucos, até que fique próximo à perfeição.

    Em face disso, ficarei um pouco sem tempo (ainda) para postar novos artigos ou participar de discussões. Peço que nesse meio tempo vocês dois ou qualquer outro usuário autorizado, continuem publicando seus artigos para alimentar o blog. O processo é semelhante ao anterior, mas o editor de textos é um pouquinho mais complicado. Se não acertarem, avisem-me.

Deixe uma resposta