(Republicação de artigo, para inserir tags e testar o feed de atualização do blog)

AmazoniaInternacional_1.jpg Infelizmente, é possível sim. Secas e desertificação de imensas áreas na Amazônia Legal, já aconteceram. E poderão acontecer de novo. Quanto à morte do bioma amazônico, ainda não está agonizante, mas diria que já está doente, como se tivesse um câncer ainda no início. Mas poderá ser tratado e salvo. Tudo depende da conscientização do povo brasileiro e do Governo. O povo, para denunciar, alertar e pressionar; o Governo, para agir, adotando novas e urgentes políticas públicas para aquela importante região, que corresponde a 59% do território nacional e abriga uma enorme biodiversidade e riquezas minerais de altíssimo valor econômico e estratégico. Riquezas tão variadas e valiosas, que qualquer nação gostaria de poder possuí-las e… explorá-las. E isso já está acontecendo. Estrangeiros estão explorando e levando as nossas riquezas, diante da excessiva leniência do Governo Brasileiro.

Com um vasto território e uma baixíssima densidade demográfica, a Amazônia Legal engloba as áreas mais abandonadas e desprotegidas do país, quiçá do planeta. O mesmo se pode dizer da Amazônia Continental, que é por onde se estende o bioma amazônico, para além das nossas fronteiras, abrangendo nove países: Brasil, Peru, Bolívia, Venezuela, Colômbia, Equador, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Mas o que está acontecendo por lá? Muitas coisas. E isto será objeto de nossas próximas matérias. Por ora, vamos mostrar o que já aconteceu, o que está acontecendo e o que poderá acontecer. Não, não vamos nos perder em longos discursos, nem é nosso propósito alarmar e ser pessimistas. Tentaremos apenas alertar, sendo objetivos e diretos, economizando palavras, deixando que as imagens falem por si. Cabe a você, leitor, tirar suas próprias conclusões e nos acompanhar ou não em nossa série de denúncias e reportagens.

 

Por causa disto:

Por causa disto:

Clique no link abaixo para abrir o vídeo do Greenpeace (15 min), mostrando como se destrói a Amazônia:

Abrir vídeo
Nota: A Administração deste blog não concorcoda com a totalidade deste vídeo, no que se refere a “causas oriundas do aquecimento global“, que não julgamos ser inteiramente de origem antropogênica. No entanto, estamos de acordo que diversos tipos de alterações climáticas podem ser provocadas pela ação do homem na natureza. Assim, por concordar com cerca de 80% do que é exibido e com algumas verdades incontestáveis mostradas pelas imagens, resolvemos publicar o vídeo, após as ressalvas.

E por causa disto:

  • Poucos investimentos e falta de políticas públicas eficientes do Governo para a região;
  • incapacidade governamental para gerenciar, fiscalizar, controlar e defender o seu território interno e suas fronteiras, naquela imensa hiléia amazônica, fazendo-a parecer “terras de ninguém”;
  • permissividade quanto ao comércio ilegal de madeiras, instalação de madeireiras clandestinas e do agrobanditismo ecológico na região;
  • permissividade quanto à instalação de agroindústrias que desrespeitam os já mal- elaborados planos de manejos da região (quando existem);
  • permissividade quanto ao avanço de culturas de soja na Amazônia, com a conseqüente destruição da mata nativa;
  • idem, idem quanto a derrubadas e queimadas para a formação de pastagens para gado;
  • idem, idem, quanto aos garimpos clandestinos, poluidores de rios, e a biopirataria;
  • idem, idem, quanto às plantações de monoculturas de cana-de-açúcar e futuras instalações de usínas de álcool, sem o estudo do descarte dos resíduos industriais, como o vinhoto;
  • excessiva benevolência e não exigência de contrapartida fiscalizada nos assentamentos rurais;
  • erros logisticos, diplomáticos e de planejamento na demarcação das reservas indígenas;
  • facilitamento na venda de terras amazônicas para estrangeiros, cujos únicos objetivos são a exploração da terra, até o esgotamento dos seus recursos, sem nenhum comprometimento com a defesa do meio ambiente;
  • ausência de uma presença militar mais efetiva nas fronteiras e nas áreas de devastação;
  • excesso de burocracia ineficiente, erros logísticos de administração e política, pela superposição de poderes;
  • facilidade e falta de fiscalização para as ONGs estrangeiras que se instalam na região, com objetivos camuflados e a serviço dos interesses políticos e econômicos internacionais;
  • ausência de um órgão exclusivo, com autonomia e serviço de inteligência interna , para cuidar dos problemas fundiários e ambientais da região, funcionando também como órgão de apoio ao Ministério da Defesa…
  • outros problemas aqui não relacionados…

Já chegamos a isto:

.Video_Seca_na_Amazonia

btVerSlideShow2.jpg

Provocamos isto: ———— —-E poderemos chegar a isto:

AmazoniaInternac.jpgBrasilSemAmazonia.jpg

TERRITÓRIO EM DISPUTA ——————————————— — NOVO BRASIL

Aí está a situação em que nos encontramos e para a qual o país tem de estar de olhos abertos. Sob o pseudo pretexto de que o Brasil é incapaz de cuidar da Amazônia, “um patrimônio da humanidade”, as potências estrangeiras, em nome da preservação do meio ambiente, pretendem tomá-la de nós. Manobras nesse sentido já se articulam e, não tenham dúvidas, irão se intensificar, enquanto o país permanecer nesse “statu quo”. E só temos um meio de evitar isso: ocupar racionalmente a Amazônia, criar novas políticas públicas e mecanismos de defesa para aquela importante e rica região. E o primeiro passo, dentre as inúmeras coisas que têm de ser consertadas, É ACABAR TERMINANTEMENTE COM OS DESMATAMENTOS E AS QUEIMADAS. Com isso, apenas com isso, já eliminamos a metade dos problemas e destruímos os principais motivos que vêm sendo alegados.

Adiando as pressões internacionais, teremos tempo para nos recompor e ir paulatinamente saneando a região, começando pela cassação das licenças das ONGs estrangeiras suspeitas e estudando melhor, sob o aspecto humano, mas também estratégico, a questão da demarcação das reservas indígenas. Que o nosso STF pense bem nisso, para não complicar e levarmos anos para corrigir um erro de decisão.

Que o nosso statu quo não se transforme em statu quo ante bellum! É o que a nação espera.

——————————————————————————–

Leia também estas notícias, que corroboram os argumentos da nossa matéria:

———————————————————————————

Technorati : , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Del.icio.us : , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Blogger PostBookmark/FavoritesDiggEmailFacebookGoogle GmailGoogle+LinkedInPrintFriendlyTwitterYahoo MaildiHITTShare

6 Comentários

  • Yan Kavasi disse:

    (comentário com data alterada, para acompanhgar o artigo, remanejado)

    Embora existam muitos alertas sobre isso, nunca é demais alertar, alertar, alertar… Muito boa a perspectiva que o nosso articulista deu ao assunto. Estudos demonstram que a continuar no ritmo atual, o processo de savanização da Amazônia se dará já nos próximos 15 anos. Aliás, para algumas áreas no sentido Norte do Mato Grosso – Sul do Amazonas, ele já começou.

    É bom que se explique que, coincidentemente, a zona periférica da divisão entre Mato Grosso e Amazonas é também a zona de divisão dos biomas amazônico (florestas) e cerrado, já que o Mato Grosso só faz parte da Amazônia legal e nem mesmo tem o mesmo bioma predominante da região Norte. E é por ali, subindo, que já está ocorrendo a desertificação de algumas áreas e até com os rios diminuindo os seu volumes de água. Será que os satélites do SIVAM e o novíssimo e altamente tecnológico satélite brasileiro CBERS-28, já há 1 ano rodando por aí, não viram isso? Por quê e para quê gastaram dinheiro nele? Para nada? Saber por saber?

    Ora bolas, para mim, o Governo não está considerando os problemas ambientais da Amazônia, bem como os da nossa soberania naquela região, como prioridades. Ou está sendo ingênuo demais e confiante na “bondade dos gringos”. Acorda. gente!

  • Sílvia Peruzzi disse:

    Isto, além de real, é assustador. Estamos com a soberania do país ameaçada, com 54% do nosso território em risco de catástrofes ambientais e políticas e o governo faz vistas grossas. Se o fato já ocorreu antes, nada impede que venha a se repetir – e é provável que um dia se repita. O que se faz para evitar isso?

    Será que os nossos políticos pensam que isso não possa acontecer de novo? Que medidas preventivas tomaram? Eh Brasil, eh Brasil. Depois reclamam quando falam mal de nós no exterior.

  • Cynthia disse:

    Isto chega a dar medo. Será mesmo que pode acontecer de novo? O que ocorreu foi um fenômeno natural ou houve uma “mâozinha” do homem?

  • Maria disse:

    Achei o máximo, mais fiquei muito, muito assustado com as imagens e os resultados das queimadas, poluição e principalpelmente da derrubada das ávores…temos que fazer algo pra impedir que nossa linda floresta seja destruída por pessoas que só pensam em si mesmas. As geleiras estão derretenso, o nível do mar está subindo, catátofres estão acontecendo e as secas cada vez maiores, e tudo isso é culpa de quem? Nossa! não temtem culpar Deus, pois o que ele fez foi criar tudo para nos dar conforto, e o agradecimento que damos a ele e a destruíção, a destruição do mundo maravilhoso que passou muitos dias para construir. Vamos nos unir, e para as pessoas que a destroem, por favor, por favor pesem no futuro de seus filhos, netos, bisnetos, pore que vcs vão morrer não vão sofrer as consequências…pessem por favor pessem!!!!

    Estão acabando com a Amazônia, acabando!!

  • Maria disse:

    Seus filhos da mãe (desculpe a expressão)!!
    O que vcs estão fazendo com a minha Amazôniaaaaa!!!!
    Ela está pedindo socorroooooo!!!

    Brasileiros acordem antes que seja tarde!!

Deixe uma resposta