Esta matéria é decorrência de uma outra intitulada "Marketing Religioso nas Religiões Evangélicas… Como Funciona?", que publiquei simultaneamente no Jornal Mundial de Resumos ShvOOng, no meu site literário Temas Instigantes e nos meus dois blogs ("Debata, Desvende e Divulgue!" e "Formou? Disseca e Publica!"), tendo gerado mais de cinco mil visitas, vários comentários, emails e, é claro, protestos e xingamentos (muitos). Somente no jornal do ShvOOng foram 4050 visitas; 558 em Temas Instigantes e, as restantes, distribuídas entre os blogs.Evangelicos.jpg

O retorno ao assunto, desta feita, considerando outros aspectos, deve-se a dois fatos: primeiro, a confirmação das sombrias previsões que já se desenhavam no artigo original e em mais dois outros sobre evangelismo; segundo, responder às críticas daqueles que me acusaram de estar sendo tendencioso e injusto ao informar que apenas os evangélicos praticavam o marketing religioso, quando é sabido que os católicos e as outras religiões também adotam essa prática. Então, vamos às explicações:

O "marketing religioso" é praticado apenas pelos evangélicos?

Evidentemente que não; e nem eu declarei isso em nenhum momento. Mas acho que todos irão concordar que são os evangélicos os que mais o praticam, com maior agressividade, volume de investimentos e eficiência. E não há porque sentirem-se ofendidos com esta revelação, já que é uma verdade incontestável e isto nada tem de irregular ou criminoso. Afinal, não existem leis que proíbam o marketing religioso e nem as campanhas de proselitismo. Mas quando isso é feito utilizando-se de mentiras, má fé e propaganda enganosa, com o objetivo de extorquir dinheiro dos incautos, aí a coisa muda de figura. E é exatamente este o ponto que critico.

O que difere o marketing religioso evangélico dos de outras religiões?

Principalmente, os meios utilizados e o alcance: os evangélicos possuem jornais, revistas, editoras, livrarias, sites na internet, rádios próprias (vide a Rede Aleluia, da IURD), gravadoras, canais de de televisão (vide Rede Record, também da IURD), cantores gospel, cantores de rock, pagode e forró evangélico, templos em quase todas as cidades brasileiras (com várias unidades espalhadas entre os bairros), políticos infiltrados em todas as esferas do poder, chegando a ser a bancada evangélica, no Congresso, a maior da última legislatura, com 70 representantes. Os que não possuem seus próprio canais de TV ou rádios, alugam extensos horários nas principais emissoras, até em horários nobres, pagando caríssimo (têm caixa suficiente), mas sempre invocando a "colaboraçao" dos fiéis. Afora isso, contam com um exército de pastores e crentes fanáticos ajudando a fazer o proselitismo.

Um outro diferencial entre o marketing evangélico e o das outras religiões é que ele não se destina apenas a arrebanhar fiéis em campanhas de proselitismo, mas também a vender uma enorme variedade de produtos para esses "clientes cativos", como se estivessem num plano de fidelidade: são discos, livros, CDs, DVDs, bíblias, amuletos, roteiros de viagens, preces especiais, etc. É quase como se fosse (se é que não é) uma verdadeira "franquia religiosa". Nenhuma outra religião, nem mesmo a católica, pode igualar-se em retorno financeiro, eficiência, poder de convencimento, penetração e visibilidade. Embora os católicos, historicamente e até hoje ainda sejam a maioria no Brasil, em números absolutos, seu crescimento vem diminuindo drasticamente, enquanto o dos evangélicos não só aumenta como, proporcionalmente, supera em muito o dos católicos e os das demais religiões. Como se diz na linguagem do povão: "Não tem pra ninguém". E de fato, nesta técnica eles são mestres e imbatíveis; pelo menos por enquanto. Segundo previsões de alguns especialistas, se continuarem a crescer neste ritmo, em menos de 10 anos eles terão superado os católicos e serão maioria no Brasil. E é aí que mora o perigo.

Por que temer e julgar perigoso o crescimento evangélico? Em que isso nos atinge?

Lá vou eu ser LulaEEdirMacedo-Leg.jpgxingado de novo!… Mas não importa, tenho de falar. Vejam a foto aí do lado, os nomes que vou citar e, depois, os comentários. Guardem bem esses nomes: Edir Macedo(IURD), Silas Malafaia (Assembléias de Deus), Romildo R. Soares (Igreja Internacional da Graça de Deus), Valdomiro Santiago (Igreja Mundial do Poder de Deus), Estevam e Sônia Hernandes (Igreja Apóstólica Renascer em Cristo), Missionário David Miranda (Igreja Pentecostal "Deus é Amor", esta, com o maior templo evangélico do mundo, com capacidade para 60.000 pessoas, em São Paulo) para citar só alguns, dentre os mais poderosos.

Pois bem, segundo Edir Macedo e Silas Malafaia os evangélicos no Brasil, hoje, já seriam mais de 40 milhões (e não é de duvidar, a julgar pelo último censo do IBGE que, em 2000, já acusava a existência de 26,5 milhões). Não sou teólogo, nem futurólogo, nem matemático e nem estatístico. Mas não é preciso ser nada disso para prever que essa estimativa nada tem de absurda, estando muito próxima da verdade. Basta fazer uma conta simples, que me dei ao trabalho de fazer: se em 60 anos (período 1940-2000) os evangélicos cresceram 6 vezes ou 600% (de 2,6% para 15,41%), em 9,5 anos eles cresceriam 95%. Se aplicarmos este percentual aos números do censo de 2000, teríamos: 95% de 26,5 milhões, que daria 25,17 milhões, os quais, somados aos 26,5, dariam, hoje 51,67 milhões, isto, numa conta bem simplória. Portanto, não é exagero afirmar que eles possam ser mais de 40 milhões. Com a taxa percentual de crescimento progressivo estimada, ainda que descontados possíveis erros de não regularidade e/ou avaliação, é bem provável mesmo que eles já estejam beirando ou até ultrapassado os 40 milhões de fiéis.

Agora imaginem essa enorme massa sendo manobrada pelo líderes religiosos mencionados, com o objetivo de eleger um Presidente da República evangélico e mais algumas dezenas de deputados e senadores, fazendo também governadores em 1/3 das unidades federadas, mais prefeitos, deputados estaduais e vereadores… O que teríamos? Um país governado por evangélicos. Vocês já se imaginaram sendo governados por uma "tchurma" dessas? São todos especialistas em enganar, mentir e extorquir, sob a capa da legalidade. Alguns desses líderes maiores já foram presos e  processados, quase sempre saindo ilesos, ou, quando não, pagando indenizações ridículas, que sequer chegam a abalar um dia do seu Caixa.  Se em suas igrejas eles fazem isso, o que fariam com as finanças públicas do país? Sarney, Collor e Renan Calheiros perto deles seriam fichinhas.Livro_PlanoDePoder.jpg

Acham que estou "viajando"? Bem, se vocês acham a hipótese absurda, saibam que o Edir Macedo e o Silas Malafaia já fizeram pregações nesse sentido e começam a fazer a lavagem cerebral da cabeça dos fiéis, tudo com citações bíblicas (Deus quer o seu povo no poder). Até um livro chamado "Plano de Poder: Deus, os Cristãos e a Política" já foi lançado recentemente pelo Edir Macedo em parceria com Carlos Oliveira, diretor-presidente do jornal "Hoje em Dia", de Minas Gerais, onde o foco é exatamente este: os evangélicos no poder. E não duvidem, ainda mais se os evangélicos se unirem. Votos eles têm; dinheiro também; apoio, terão todos os que quiserem e puderem comprar. Para quem não acredita, basta olhar a capa do livro e a sinopse, leitura que recomendo fortemente.

Notem que a IURD e as pentecostais e neopentecostais têm ainda tanta força, pregando aquela desgastada "teologia da prosperidade",  que nem mesmo as bombásticas e graves denúncias de extorsão e charlatanismo dos ex-pastores Caio Fábio e Mario Justino (este, em seu livro "Nos Bastidores do Reino") foram capazes de abalar suas estruturas ou provocar a debandada de fiéis. Muito pelo contrário: eles continuam aumentando e acreditando que as curas e a tal "prosperidade " vão chegar, como recompensa das suas contribuições e devoções. A única mudança significativa no panorama talvez seja a entrada no mercado – porque é mesmo "um mercado" – da concorrente "Igreja Mundial do Poder de Deus", do pastor Valdomiro Santiago (mais um dissidente da IURD) e que vem lhe fazendo forte concorrência, roubando uma parcela significativa de fiéis, não só da Universal, mas também da Internacional da Graça de Deus ( os nomes dos concorrentes da dissidência são todos parecidos, assim como as técnicas empregadas: Universal… de Deus, Internacional... de Deus, Mundial... de Deus). Para mim, toda essa picaretagem é crime ou, pelo menos, deveria ser. Mas se a lei não pune…

Por último, essa magistral declaração de Edir Macedo e com quem, mesmo condenando e criticando seus métodos, temos de concordar, por ser a absoluta expressão da verdade:

"A potencialidade numérica dos evangélicos como eleitores pode decidir qualquer pleito eletivo, tanto no Legislativo, quanto no Executivo, em qualquer que seja o escalão, municipal, estadual ou federal".

Edir é inteligente e já capitalizou essa força, sabendo o temor e respeito que impõe. Teria sido por isso, que o presidente Lula firmou um acordo (segunda foto, acima) anticonstitucional com a IURD, concedendo-lhe mais benesses, além das já previstas na CF? Algum político com um mínimo de sensatez se atreveria a ir contra os evangélicos? Previ isto em três das minhas matérias no blog "Debata, Desvende e Divulgue!". Pena que não tenha a mesma facilidade para prever os números que serão sorteados nas loterias…

Estão aí, a partir dos fatos e da declaração em grifo, lançadas inequivocamente as perigosas bases para uma militância evangélica político-partidária, que será muito maior até do que as do PT, porque composta de fanáticos religiosos robotizados, que acreditarão estar fazendo isso por "ordem de Deus", segredada aos pastores, bispos, apóstolos e missionários. Já chega ter de suportar Sarney, Collor, Renan Calheiros, Michel Temer e mais aquele bando de corruptos do Congresso (não estou falando de Pedro Simon, Cristovam Buarque, Suplicy e outras raras, mas honrosas exceções). Mas ter de submeter-se a outro bando que fará pior, dizendo estar roubando em nome de Deus e que até por isso terá a aprovação popular, como se fossem clones de um Robin Hood ungido?!… É ou não é de dar medo?

Fontes: IBGE (Censo Demográfico 2.000), CACP – Centro Apologético Cristão de Pesquisas, World Christian Database (arquivos VEJA), Editora Thomas Nelson Brasil

Talvez você também se interesse por estes artigos correlatos:

 

Technorati : , , , , , , , ,

Blogger PostBookmark/FavoritesDiggEmailFacebookGoogle GmailGoogle+LinkedInPrintFriendlyTwitterYahoo MaildiHITTShare

29 Comentários

  • mgomide3 disse:

    Parabéns ao esforçado e culto Ivo por mais esta apresentação, na qual alumia com seu raciocínio os escuros meandros da pregação religiosa. É incontestável o objetivo político apontado, tendo em vista os diversos atos e fatos que se vêm revelando à saciedade. Somente não percebem o marketing desenvolvido os que já se acham mentalmente cegos pelo fanatismo. O que é fanatismo? É o encarceramento voluntário do uso da razão, esse assombroso recurso que nos delegou a Natureza para que pudéssemos distinguir a identidade das coisas materiais e espirituais. Tem razão o digno articulista. O marketing (instrumento psicológico, um tipo de hipnotismo) tem sempre segundas intenções. Já dizia Goebels, ministro da propaganda no regime nazista, que uma mentira repetida muitas vezes passa a ser verdade ante a preguiça mental da multidão. Devo contar uma novidade nesse assunto: as pregações religiosas eram feitas nos templos, em recintos fechados. Agora, com o beneplácito da incompetência e desídia governamental, o marketing também se faz abertamente, em carros de som com alto volume, em vagares pelas ruas das cidades. Agora, na intimidade de nossos lares, sofremos a agressão sonora de pregações religiosas. E o que é de se pasmar: fazem adeptos com tais recursos.
    As religiões sempre se valeram do poder político, mas geralmente nas sombras. Assim foi desde os tempos antigos no Egito, na Grécia, Assíria. Mais recentemente, na Idade Média, a Igreja Cristã dominou politicamente o mundo ocidental e médio oriental. Vimos, recentemente, no Irã, de uma forma aberta, a tomada do poder político pela religião. Mas o mencionado artigo nos dá notícia de algo mais relevante: a tomada do poder político por religiões-empresariais. Seus objetivos não são místicos, mas unicamente financeiros. A palavra Deus é o pé-de-cabra para abrir cérebros. Ninguém sabe de seus limites, pois sabemos que a febre do poder cresce sem parar.

  • Gomide:

    Gostei da expressão “A palavra Deus é o pé-de-cabra para abrir cérebros”. Genial! A ela só acrescentaria a palavra “preguiçosos”, ao final, porque quem se dá ao trabalho de pensar um pouco, não pode entrar nessa. Mas, infelizmente, a maioria entra. Até o presidente Lula parece estar entrando ( mas este, talvez conscientemente). Você viu o acordo que ele firmou com a IURD? Isso é ou não é uma demonstração da força política dos evangélicos?

    Não quero ser pessimista, mas acho que estamos correndo um sério risco sim, não para estas eleições. Mas para as próximas…

  • romeu neto disse:

    é evidente a essência mercantilista do nosso grande edir macedo(srsrsr) pois assim como as igrejas evangélicas crescem por serem mais flexíveis a temas como gays, divórcio, camisinha, ou seja, acompanham o falso desenvolvimento dos valores morais da sociedade de forma generalizada, ele também não exitou em deixar pra tráz o bordão “pouca vergonha” usado por ele e por seu grande ex-amigo (hoje também rico) silas malafaia nos tempos de ataque a globo, para investir rios de dinheiro em novelas e mais recentimente em”a fazenda” (com mulheres quase nuas(srsrsr) que pecado hein macedo). pior é que ele tenta tampar o sol com a peneira (gugu, um católico, e no programa de estreia a presença do padre marcelo (o silas deve estar fudido(srsrsr)). bom é errando que se aprende, a igreja católica gastou todos os seus créditos possíveis em atrocidades, (acho que a igreja católica já teve seus macedos e malafaias) e aprendeu com elas. as igrejas potestantes no brasil são muito jovens e amadoras, ainda despresam o intesse coletivo pelo individual, mas com certeza daqui a alguns anos isso irá melhorar e eles se solidificarão(pelo amor de Deus:” Deus não deixe o edir chegar a presidência da republica”. senão irá acontecer uma lavagem cerebral a nível nacional, espera aí, mas o record já abrange todo o território nacional, essa lavagem cerebral já não acontece? R: ainda não, pois os programas evangélicos não dão muita audiencia no horário nobre (só a fazenda (imaginem só o novo reality show da rede record, a ser exibido nas madrugadas é claro, chamado”a igreja” com edir, sillas, bispa sônia, padre fabio de melo”))

  • Pois é, Romeu, este é um novo cancro social que, depois da política, mais aflige o Brasil. Agora veja se não é uma estranha coincidência: Dois maiores cancros sociais do Brasil, depois da indigência e miserabilidade: Religião e Política; duas atividades sociais mais protegidas constitucionalmente: Religião (imunidade tributária e proteção constitucional à liberdade de culto); Política (imunidade parlamentar, regimentos internos corporativistas e foro privilegiado).

    Resumindo: é muito difícil colocar um líder religioso ou um político na cadeia, já que eles têm muita proteção constitucional. Mesmo quando roubam e fazem outras falcatruas, jogá-los atrás das grades é uma tarefa hercúlea e quase impossível. Onde está o erro? Na lei, que precisa ser revista, acabando com certas proteções constitucionais e definido melhor o que seja crime político e crime religioso. Enquanto o Brasil não fizer isso, a situação vai permanecer. E se os evangélicos chegarem a governar o Brasil (o que não é difícil) será o caos total. Tirá-los de lá, só por revolução armada, mas até chegar a esse ponto, quanto estrago já terão feito?

    Acorda, povo, acorda!

  • mgomide3 disse:

    Caro Ivo,
    Você fala em fazer leis. O que é lei? Lei é a expressão da vontade e interesse daquele que está por cima. Ora, quem iria fazer leis contra os seus próprios interesses? Os políticos? Os sacerdotes ou ditos sacerdotes? Eles são representantes dos interesses ecocômicos estruturais, e que não podem ser contrariados. Não podemos nos esquecer que existem leis naturais e humanas. Aquelas são absolutas e são respeitadas. Estas acoplam psicologicamente os mesmos conceitos daquelas para que sejam respeitadas por todos, isto é, o povão. Porque, afinal, “alguns são mais iguais do que outros…”
    Lei tem conotação de legitimidade e isso está no subconsciente popular. As leis humanas (sem segundas intenções) não deviam ter esse nome. Deviam chamar-se “normas sociais”. A primeira norma social nasceu há muito tempo, quando o chefe primitivo de um clã se entendeu com o outro chefe: – vocês não nos atacam, e nós não os atacamos.

  • Compartilho o mesmo medo com você. Há alguns anos venho notando esse crescimento, que está sendo mais rápido do que eu esperava. O fundamentalismo é prejudicial em qualquer sentido, veja Afeganistão e demais países do Oriente médio, vivem praticamente na idade média. Não queremos isso pra nosso país e certamente o teremos se nada for feito e o enfrentamento dessas forças será inevitável. Abraços

  • Grande Ivo, com muita honra te indiquei ao selo Comprometidos y Más 2009.

    Veja aqui: http://conscienciaefervescente.blogspot.com/2009/07/selo-comprometidos-y-mas-2009.html

    Abração

  • Pô, cara, muito agradecido. Mas o que é isso? Confesso a minha ignorância e nada sei a respeito. Ando (como quase sempre) bastante atarefado. Se puder, de uma nova passadinha aqui mesmo e esclareça.

    Mudando de assunto, quero tambem parabenizá-lo pelas atividades do “Consciência Efervescente”. Sou seu seguidor e no meu blog “Formou? Disseca e Publica!” (blogspot) tenho visto suas atividades (muitas notícias). Parabéns, mesmo. talvez hoje à noite passe em seu blog.

    Abraços!

  • Ueverson disse:

    Bom querido antes mesmo de você publicar qualquer coisa você precisa conhecer um pouco mais sobre os fatos, Louvado seja Deus por nos chamar de fanatismo pois aquilo que é loucura para homem para Deus é a glória dEle, fico triste por até mesmo no meio do povo de Deus existem pessoas agindo de má fé!!!! So que meu querido não são todos assim, existem pessoas de carater que procura sempre o amor em Cristo, pois esta é a maior esperança na vida do ser humano!!! Agora você perseguir um Cristão por ele crescer meu amigo e você simplismente não abrir os seus olhos para a verdade, você critica os cantores evangélicos em várias de seus estilos, mas aceitas músicas grotescas que falam de traição, dor de cotovelo, músicas sensuais e entre outras que não traz edificação nenhuma para o ser humano onde a Palavra de Deus abomina!!!!! Peço a Deus que você venha verdadeiramente abrir os seus olhos para a verdade, pois a unica religião que verdadeiramente tem influências politicas desde a fundação é o catolicismo, e se você não sabe é a instituição religiosa que mais possui bens no mundo inteiro….. Porque não fala sobre isso? E as pessoas no meio do povo de Deus que tem agido de má fé deixa que no dia do Juizo final vão prestar contas com Deus, não cabe a mim e a você julgá-los….

  • Meu Caro Ueverson:

    Primeiramente, obrigado por sua participação. Também precisamos das pessoas que criticam nossos posicionamentos, senão não haveria o debate. Em segundo lugar, quero retificar alguns entendimentos que você teve sobre a matéria. Não perseguimos os evangélicos nem os de qualquer outra religião e também não afirmamos que os católicos são melhores.

    Aqui, o que combatemos, são “ os males causados pela religião e, principalmente quando usada com fins políticos e mais ainda quando os evangélicos começam a se organizar politicamente, almejando governar o Brasil (você não desconhece isso, não é?). Ora, para a consecução desse objetivo eles manipulam a massa de fiéis que, por serem desinformados, em sua maioria, acabam apoiando essa causa espúria. Mais que isso: contribuem financeiramente para ajudar seus líderes religiosos. É sobre isso que alertamos. E como no momento quem está mais perseguindo esses objetivos são os evangélicos (leia o livro do Edir Macedo), estamos alertando.

    Até que eles queiram assumir a Governo do Brasil, compreende-se. O que não é aceitável são os meios utilizados: a mentira, o charlatanismo, a exploração da fé, o desvio de finalidade, a pressão econômica, a extorsão e a lavagem de dinheiro. É isso que está ocorrendo e não podemos ficar calados. Veja o Jornal Nacional de hoje (vai repetir à noite): Edir Macedo e mais 9 pessoas estão sendo processadas por lavagem de dinheiro no exterior e compra de bens imóveis no Brasil, entre eles, a TV Record, com dinheiro ilegal, desviado da arrecadação dos fiéis e lavado no exterior. Para quem não acredita e quiser acessar a íntegra da notícia, aqui vai o link: http://br.noticias.yahoo.com/s/11082009/25/manchetes-edir-macedo-9-viram-reus.html (é só clicar ou copiar e colar no seu navegador). Você acha certo isso? E se os evangélicos governarem o Brasil, você tem dúvidas de que o Edir Macedo será aquele que ficará por trás do palco manobrando as marionetes? Ou você acha que ele vai ser condenado e preso? Olha o Estevam e a Sônia Hernandes, presos (nos Estados Unidos) por lavagem de dinheiro que arrecadaram dos fiéis!… Já foram soltos e estão de volta ao Brasil. E o Edir é da turma do colarinho branco, temido pelos políticos e jamais irá para trás das grades. Por outro lado, a liberdade de cultos e a isenção de impostos para as igrejas são proteções constitucionais e eles se valem muito bem disso.

    Existem muitas coisas erradas no meio evangélico: podridão, mentiras, enganação, extorsão, escravidão ideológica, intrigas, disputas internas e até (pasmem!), crimes por omissão de socorro médico, em decorrência do fanatismo religioso e envolvimento com drogas. Como deixar os evangélicos governar um país? Vai que eles instituam, além dos escorchantes impostos que já existem, o “dízimo obrigatório”? Não acredita, acha graça, um exagero? Pois saiba que houve um prefeito evangélico de uma cidade brasileira do interior que já tentou fazer isso, mandando descontar dos salários dos empregados uma parcela, a título de “dízimo”, para ajudar as “obras sociais”. Sorte é que a Justiça suspendeu a medida depois. Mas se os evangélicos estiverem no poder eles acabam legalizando isso e o dinheiro você sabe para onde vai: 20 ou 30% para obras assistenciais e de governo e, o restante, para os bolsos do Edir Macedo e dos demais grandes líderes religiosos. É isso o que poderá acontecer.

    Você quer isso para o Brasil?

  • KLEBER RAMÍREZ disse:

    Na verdade, existem idéias de homens no meio evangélico, que pensam está segundo a palavra de Deus, em linha com ela. Mas já verifiquei, e vi que existem algumas doutrinas de homens e de demônios, conforme está escrito em I Timóteo 4:1 – 2
    1 MAS o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;
    2 Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;
    Agora, Sr. Ivo, se você entrar na área da generalização, então me responda estas perguntas:
    1 – Porque no Brasil e em outros países, líderes que não professaram nenhuma religião e crença, resolveram os problemas daquela nação?
    2 – Os povos, de fato sempre viveram ou vivem uma vida tranquila e sossegada em suas nações, independente de seus governantes serem ateus ou religiosos?
    3 – Partindo para a generalização, pela qual o Sr. refere-se, indagando que não é viável que evangélicos governem este país, então, direcionado ao seu argumento, faço um comentário a seguir: Todos nós somos passivos de erros, visto que todos os dias somos tentados a cometerem tais coisas, como: adultério, corrupção, mentiras, traição, prostituição, etc., (Acredito eu, que o senhor não deve ser diferente de mim) Porque somos tentados nestas áreas, não temos que cometer tais erros ou pecados. Baseando neste seu argumento e no meu comentário, faço a seguinte pergunta: Posso confiar no senhor e acreditar nas suas promessas, caso o mesmo seja candidato a presidência da república?
    Disse Jesus aos discípulos: É impossível que não venham escândalos, mas ai daquele por quem vierem!” (Lucas 17 : 1)
    No aguardo.
    Um grande abraço.
    Que Deus abençoe a sua vida e da sua família.
    Kleber Ramírez

  • Júlio de Sanctis Gonçalves disse:

    Os fatos estão aí, pô. Mais claro impossível. Como querer duvidar da realidade e dizer que não é? As notícias foram inventadas ou estão deturpadas? Se não, não há o que discutir; é picaretagem mesmo. Enquanto existirem tolos que acreditam nesses caras eles vão se criando. E se nunca são punidos, mais ainda.

    Sei que deve ser duro para um evangélico bem intencionado, como existem alguns. Mas que fazer se eles insistem em ficar nessas religiões e aceitam ser enganados? Têm, pois, que pagar o preço da sua burrice e da sua teimosia. Não sou dono da verdade, que só aparecerá com o tempo. Mas, até lá, quantos estragos e quantas vítimas essas religiões terão feito? Não sou etendido em p… (ia falar aquilo que vocês estão pensando, mas em respeito, substituo por droga) nenhuma, mas sou um bom observador. Crente burro, teimoso, fraco e preguiçoso deve gostar de sofrer nas mãos dos pastores. Se se negam a aceitar as evidências e permitem que continuem lhes explorando e enganando, têm de aceitar as conseqüências. Por isso, falei e disse, sem medo de errar.

  • Kleber:

    É sempre um prazer vê-lo por aqui, rebatendo nossos argumentos e mostrando outros ângulos da questão. Vamos fazer o seguinte, Kleber: Vou responder às suas 3 perguntas em conjunto e, depois, sugerir-lhe a leitura de 3 artigos que as complementam (2 aqui mesmo, neste blog e um na rede Irreligiosos).

    Quanto às suas perguntas 1 e 2, respondo: não resolveram por problemas conjunturais, ganância ou incapacidade administrativa e não porque a ausência de religião tivesse causado isso. O governante que segue e pratica uma religião, não tem garantias de que, por isso, fará um bom governo e a recíproca também é verdadeira. À pergunta 3, respondo dizendo que ela é subjetiva e que crer ou não crer nas promessas de um político vai da interpretação e da capacidade de avaliação de cada um. Sempre foi assim. Entenda: ser religioso não fará o político ser melhor, assim como não ter uma religião não fará o político ser pior.

    Para as suas outras dúvidas, recomendo a leitura dos artigos “Eu tenho Medo de Marina Silva” e “Edir Macedo, líder religioso da IURD, é acusado de formação de quadrilhe e lavagem de dinheiro“, ambos ainda nesta mesma página e neste blog. Leia os artigos e os comentários! O terceiro é o artigo “A religião também é uma das ferramentas de opressão e controle utilizada pelos ‘donos do mundo’?”, publicado no site “Irreligiosos”(http://irreligiosos.ning.com ). Copie o endereço entre parênteses e cole-o no browser do seu navegador,

    Sei que você não vai se convencer, se é que o conheço. Mas que vai balançar e pesquisar, isto vai.

    Abraços a todos!

  • ivancarlos disse:

    Entendo o “alerta”, meu caro Ivo, mas não tenho essa preocupação. Isto porque não vejo viabilidade política sob uma “bandeira evangélica”.
    Religiosamente, os evangélicos não se sustentam porque existem dois marcos intransponíveis: a devoção em “Nossa Senhora” e a crença nos “Espíritos”. Estes são a maioria; e por diversos fatores, tendem a permanecer maioria, indefinidamente.
    Socialmente, se apresentam como “diferentes”. E os diferentes sempre serão minoria, e até “desconsiderados” por não serem iguais.
    Politicamente, piorou mais ainda. No mundo político a “voz evangélica” é… tipo assim: um “nada”! Ou aderem à “voz da política”, ou continuam sem voz. E é assim que se comporta a bancada evangélica dentro do Congresso Nacional.
    O índice de rejeição ao evangélico “declarado” é grande. Tanto num pleito, por razões já expostas, como também nos “bastidores” da política. Quando a oposição teve a oportunidade de pedir o Impedimento do Presidente Lula, na ocasião do escândalo do “mensalão”, não o fez. E um dos motivos, talvez o principal, foi quem o sucederia: José Alencar. As razões para a rejeição política a seu nome eram muitas; mas uma delas, mesmo que em peso menor, é o fato de ser membro declarado da Igreja Universal.
    Enfim, Política e Religião (evangélica) não combinam!! Ainda bem!!!

    Abraços a todos.

  • Sei não, Ivan, sei não. Não confie muito nisto. Infelizmente o povão evangélico é uma massa ignara numerosa, muito fácil de ser manobrada. E o que você me diz da Marina Silva, uma evangélica convicta, ser candidata à Presidência da República? Não tem chances? Concordo que agora ficou ruim, após esse escândalo do Edir Macedo.

    Mas, por incrível que pareça, foi feita uma simulação no IBOPE, combinando alguns fatores (não me lembro quais) e, em um deles, a Marina aparecia na frente da Dilma. Pense nisso: se não tivesse estourado esse escândalo com a IURD agora e se o Edir e todos os demais evangélicos se unissem em torno do nome dela (eles são 40 milhões), você acha que ela não teria chances? Não quero nem pensar nisso!…

  • sergio disse:

    ‘ Por conhecer ( muito bem ) a bíblia, as “maracutaias” das igrejas “evangélicas” e da católica( aliás, estão EMPATADAS ); sabedor das observações que JESUS vazia sobre os fariseus ( hipócritas ), infelizmente sou obrigado a concordar com NIETZCHE quando ele dizia que o CRISTIANISMO morreu na cruz. Realmente; onde está o espírito CRISTÃO; acabou com JESUS ???? Continuo vendo HIPOCRISIA no JUDAÍSMO tanto quanto no CRISTIANISMO. Pergunto: Em que esses se julgam melhores que os MUÇULMANOS ???

  • Carlos Roberto disse:

    B R A S I L
    UM PAÍS SEM DEUS
    Uma Nação De deuses

    “BEM-AVENTURADA É A NAÇÃO CUJO DEUS É O SENHOR, E O POVO QUE ELE ESCOLHEU PARA A SUA HERANÇA”
    Salmos 33:12

    A degradação moral e espiritual tomou conta do Brasil e isto vem de longe, muito longe! Colonizado pelos portugueses católicos convictos, Dom Pedro I, logo após a declarar a independência achou que o Brasil precisava ter um “santo protetor”(?), reconhecido pela igreja e também autorizado pelo Papa. Assim, solicitou ao Vaticano que fizesse de São Pedro de Alcântara o Padroeiro do Brasil. A indicação foi pela devoção especial que ele tinha por ele e por trazer, como imperador, o próprio nome do santo, assim ele decidiu escolhê-lo com padroeiro principal de todo o Império. Isso foi feito a 31 de maio de 1826 tendo o Papa concordado, embora ele, Dom Pedro I, já tivesse feito a consagração do Brasil a Nossa Senhora Aparecida. Ela que em 1717, no rio Paraíba que nasce em São Paulo, foi resgatada por três pescadores recebeu o nome de Nossa Senhora da Imaculada Conceição“Aparecida”. Em 1929, ela foi proclamada Rainha do Brasil e sua Padroeira Oficial, por determinação do papa Pio XI, sendo coroada. O catolicismo cumpriu o seu papel e nós evangélicos tivemos que digerir a tal santa milagrosa que ainda hoje atrai milhares ao seu santuário na cidade que leva o seu nome.

    Passados tantos anos sob a suposta proteção de “Aparecida” o que vemos é uma degradação moral espiritual que assola o Brasil e se alastra rapidamente; a nação está em decadência absoluta em todos os aspectos. O hedonismo, do grego hēdonē “prazer” que é uma teoria ou doutrina filosófico-moral que afirma ser o prazer individual e imediato o supremo bem da vida humana tornou-se numa obseção levando o País a bancarrota; a ética desapareceu dando lugar à corrupção; principios elementares de comportamento e de relacionamentos estão sendo desprezados; a religião permitiu aos seus seguidores o exercicio do narcisismo como modelo de conduta; a cultura do sexo, da bebida, das drogas e da imoralidade estão sendo aos poucos institucinalizadas; o que era ilegal está recebendo das autoridades o aval para serem usados abertamente e lamentavelmente nós evangélicos estamos fazendo parte deste mal. Ao invés de nos tornarmos médicos espirituais, nós temos contribuido para a deteriorização social e moral do País. Lamento que nós, povo de Deus, estejamos produzindo muito pouco impacto na sociedade e nos governantes; na cultura, na educação, nas diversões, e na familia a nossa participação tem deixado a desejar, pois nos tornamos reféns de uma religiosidade omissa ou no mínimo conivente com as mazelas deste mundo. Somos o País das seitas e das heresias; da religião “Bom Bril” de mil e uma utilidades, mas que a ferrugem tomou conta; da graça barata; das igrejas voltadas para seus interesses e os de seus líderes e não os do Reino.

    A igreja se institucionalizou e transformou Jesus num “ídolo de templos”. Nossos objetivos e valores mudaram, já não buscamos mais uma comunhão na comunidade junto com todos os homens; estamos vivendo segundo o espírito mundano do individualismo e da fama. Do individualismo sim, pois nos fechamos entre as paredes dos templos; endeusamos líderes que buscam os seus negócios e não os de Deus. É assim que vivemos.

    Os “deuses” assolaram o Brasil e a população se tornou refém por comodidade e por falta total da presença veradeira da igreja de Jesus Cristo no seio da sociedade. São “Santos Padroeiros” de cidades, estados, agremiações, hospitais, dioceses e vai por ai. O “DEUS” verdadeiro está sendo substituído por um materialismo selvagem onde as imagens são instrumentos de adoração, de integração e de aproximação entre o homem e o Criador como se Deus precisasse de alguém para secretariá-lo no atendimento aos sofrimentos do cidadão. Uma nação que tem uma “santa”(?) como padroeira jamais poderá ser abençoada; uma nação que se dobra a imagens inanimadas feitas por homens coim certeza não receberá a aprovação de Deus para as suas aspirações e necessidades.

    Hoje qualquer calamidade, qualquer situação de risco ou de individamento entram e cena o ”santos”, e tem para todos os problemas e gosto e assim o povo brasileiro vai tocando o seu misticismo religioso deixando “DEUS” relegado a um segundo ou quem sabe ultimo plano. Se chove muito, da-lhe “santo”; se a seca é brava lá vem um outro para “socorrer” o povo. Tem até o das ”causas impossíveis”. Eu pergunto: Onde Deus entra nesta farra dos milagreiros? Até onde se sabe “DEUS” não delegou a nenhuma “imagem” feita pela mão de homens, o que é óbivio, autoridade para representá-lo ou atender a alguém; isto ele fez com os “HOMENS” dando a estes poderes para curarem enfermos, expulsar demônios entre outras coisas. Mateus 10:7 a 9

    “Confundir-se-ão de vergonha os que confiam em IMAGES de escultura, feitas por homens e dizem a elas:Vós sois deuss” – Isaías 42:17

    Uma nação bendita descrita pelo salmista busca um DEUS vivo, e vive sob o dominio Dele; Uma nação bem-aventurada não corre atrás de atalhos via “santos” para encontrar Deus; não se vale de quebra galhos para terem as suas preces e orações atendidas até porque com Deus aligação é direta, do contrário estaremos duvidando da sua onipresença, unipotência e oniciência, dando poderes imagens para que possam nos acessorar nas nossas dificuldades e nos nossos problemas. Ou DEUS é de fato DEUS ou então abrimos mão disto e deixamos para seres inanimados as ações de socorrernos nas nossas aflições. Ou deixamos os nossos problemas aos ”pés da cruz” ou então os depositamos acompanhados de uma vela aos “pés de uma imagem” qualquer.

    Deus prefere obediência a sacrifícios disse Samuel ao rei Saul. Até a alguns dias atrás não via nesta frase um significado tão gracioso, mas hoje a vejo e a interpreto como uma das frases mais fantásticas e reveladoras do que Deus busca em nós. Tudo depende de nós e de nossa relação com o Criador!

    O Brasil está assim e nós evangélicos somos culpados, isto porque as nossas igrejas estão com os tanques de combutível vazios, por esta razão os crentes vão ao mundo buscar alternativas para suprirem as suas necessidade espirituais. Lá encontram produtos de baixa qualidade ou falsificados e acabam trazendo estes para dentro de nossas igrejas.

    O despertamento espiritual, normalmente não vem para ricos ou prósperos. O avivamento nasce de lutas, de tribulações, de infortúnio e de circunstãncias adversas, quando as pessoas em desepero, já não sabem a quem recorrer, e aí se voltam para Deus. Uma de minhas passagens favoritas está registrada em I Samuel 30, quando Davi e seus soldados retornam a Ziclague e vêm os Amalequitas que tinham invadido as suas terras, incendiado a cidade, levado cativos as mulheres e os filhos deles. É dificil imaginar o quadro encontrado por eles, mas em lugar de se lamuriarem e de se envolverem em panos de saco, a Bíblia afirtma que Davi se fortaleceu no Senhor. O final é da história é só ler o restante do capítulo… Um líder que estabelece a sua confiança no Deus verdadeiro obtém sucesso nas suas investidas. O povo está confundindo bagunça religiosa com avivamento, barulho com a presença do Espirito Santo, falar em líguas com santificação.

    No meio evangélico percebe-se, hoje, um comodismo e uma estagnação por parte dos fiéis. Muitos crentes enxergam e vivem a fé e a espiritualidade como algo do tipo freqüentar cultos. Todas as igrejas “sem exceção” adoram fazer festas, congressos, shows, espetáculos, encontros, palestras e mais um monte de coisas que só aumentam as agendas das mesmas. Não podemos mudar a sociedade porque não conseguimos mudar a nós mesmos. O “Espírito Santo” não aprecia coisas desta natureza, se ele não pode ser “SOBERANO”, ele prefere retirar-se e ai a fonte de água viva acaba secando e os crentes buscam no mundo válvulas de escape para as suas necessidades. Precisamos entender que o campo de batalha favorito de Satanás são os bancos da igreja e como ele tem derrotado muita gente ali.

    Festas enobrecem o ego, mas não acrescentam nada no caráter cristão. Espetáculos só servem para mostrar que ofertamos a Deus a oferta de Caim, pois se estivéssemos preocupados em ofertar o melhor para Deus, nunca realizaríamos tais eventos ou gastaríamos nossas ofertas com shows, antes sairíamos ao encontro dos pobres, dos marginalizados, dos doentes e dos fracos. No entanto, diante do que Deus busca em nós, uma pergunta fica sem resposta, será que de fato pensamos no céu alguma vez?

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@hotmail.com

  • Carlos Roberto disse:

    O EXEMPLO DO “COSTELA”
    A SARNA – ESPIRITUAL – TEM CURA!

    “COSTELA” apareceu na porta do condomínio há alguns dias. Manco, cauda cortada e infeccionada, quase cego, magro de dar dó, meio pele meio osso, todo sarnento. Com pouco tempo ganhou o carinho do pessoal e, claro, um nome que tinha tudo a ver que aquele trapo mal cheiroso. Acho que não preciso falar que “COSTELA” é um cão, não sei de que raça, se é que ele tem alguma linhagem, mas não deixa de ser um cachorro. No princípio os moradores até ficaram com receio de que ele pudesse incomodar um pouco as pessoas que, com medo de serem atacados, não se aproximariam. Mas, coitado, “COSTELA” estava abatido e tão definhado que mal conseguia abrir a boca para latir… Em pouco tempo transformou-se no centro das atenções na portaria!

    A turma então começou a cuidar dele, deram água, “restos de comida” e forram alguns “jornais” para que ele pudesse deitar. Isso manteve o bichinho ali na entrada principal. Se manteve lá por um bom tempo com grande parte dos seus problemas, ele já se achava! O rabo cortado, mesmo ferido, não para de se jogar de um lado para o outro. Num belo dia o bicho tentou atravessar a rua num horário de muito movimento. Resultado, quase foi atropelado, coitado. Voltou, todo trêmulo e assustado, deitou no jornal e de olhos arregalados observava tudo ao redor. Na portaria, bem ou mal, ele estava sendo tratado. Se a comida era boa ou ruim não importa, pelo menos ele a tinha todos os dias. Na realidade, o “COSTELA” precisava sim de um bom veterinário, banho, remédios, tosa e boa comida. Além é claro de tratamento “imediato” para sua “cegueira”. Mas para ele, acho que já no fim da vida, tudo estava bom…

    E na igreja, quantos são aqueles que têm a Síndrome do “COSTELA”? Estão cegos, mancos, sarnentos, sujos e desorientados. Muitas vezes estão tão “cegos” que sequer vêem os demais sintomas inerentes ao seu estado. Estão cegos pelo orgulho, pela arrogância, pelo desejo de se ter as maiores e melhores bênçãos aqui, neste mundo. Estão cegos, algumas vezes, pelas mentiras que lhe são impostas, pelos falsos mestres e falsos profetas. Não querem estar cegos, mas estão. Ah! Ia esquecendo! Tem aqueles também que querem se fazer de cegos para assim, conduzirem outros cegos. O pecado cega, a vaidade cega, o orgulho cega, a ambição cega, a prepotência cega, o engano nem se fala!

    E os capengas? Alguns se acham mancos por “lutarem com Deus”, assim como Jacó, mas na realidade estão mancos pelo pecado. A iniqüidade lhes pesa tanto que nem sequer conseguem se manter equilibrados, eretos e o peso desce às pernas, que não suportam o esforço. Outros “foram feitos mancos” intencionalmente por seus líderes, que de tanta “cajadada”, acabaram saído feridos. Bom, se as cajadadas forem ao menos para conduzí-los ao caminho certo, o “CAMINHO DA SALVAÇÃO” em Cristo, eu prefiro entrar manco no Céu a ir para o inferno perfeito. O duro é acreditar que muitos mancos estão nessa condição por “cajadadas erradas”, dadas por “Pastores” acostumados a lidarem com “LOBOS” que os conduzem ao engano e à perdição.

    A sarna, a sujeira e o mau cheiro, na Síndrome do “COSTELA” é evidente, é novamente ele, o pecado sendo exposto e não há como não perceber os seus estragos. Quantos crentes têm se envolvido tanto com este mundo, tomando a forma dele, que carregam consigo as sarnas e a sujeira que este oferece? Muitos estão em adiantado estado de “DECOMPOSIÇÃO ESPIRITUAL”. Quantos líderes, na ânsia de serem cada vez maiores e melhores têm-se afogado nas entranhas deste mundo perverso, acreditando e pregando valores deturpados, trazendo para o seio da igreja coisas abomináveis a Deus? Quantos “COSTELAS” estão sendo mantidos nos condomínios de fé em nosso Brasil! E o pior, a doença é transmissível. Se você se aproxima de um animal ou uma pessoa com “SARNA”, passa algum tempo com ele, as chances de ser contaminado são altíssimas. Quantos líderes, ou mesmo irmãos, sem saber que estão contaminados, tem infectados outros tantos com a “SARNA ESPIRITUAL”? Do ponto de vista de solução a situação é complicada.

    Tem também aquela classe de crentes que, assim como o cãozinho, se “contentam” com qualquer coisa que lhes oferecem. Não precisa ter qualidade, não precisa ser bom, nem ao menos precisa ter sabor, basta ter algo que lhes encha o estômago, está bom. Ainda que em pouco tempo depois vão sentir fome novamente, mas se tem algo para comer, está de bom tamanho. É a famosa história: “tá ruim, mas tá bom”. Deixa estar para ver como fica! Não reclamam, não exigem, não discutem, não buscam coisas novas, nem tão pouco, comida saudável… Se alimentam das sobras, dos restos, do despojo que, em muitas vezes, está estragado. A acomodação e a convivência os fizeram se sentirem satisfeitos com a situação! É o “COMODISMO RELIGIOSO”…

    O duro é que em alguns casos eles são tratados, e muito bem tratados, estão revitalizando, ganhando forma novamente e do nada acham que estão bons de fato, acham que já podem caminhar com as próprias pernas, que podem atravessar a rua movimentada. Abandonam tudo e vão lá num ato de aventura, fazer a tentativa! Não é difícil quebrarem a cara, serem até mesmo atropelados. Bom é quando, assim como o “COSTELA”, reconhecem que “não estão aptos”, que não são nada, e voltam. Retornam para os pés de Jesus, para os braços do Pai, para o Refúgio eterno. O péssimo é quando, mesmo atropelados e feridos, ainda que em estado convulsivo, querem seguir adiante. Foram curados, lavados, tosados, mas a “CEGUEIRA ESPIRITUAL” persiste. O que será destes?

    Louvado e exaltado seja Deus pelo fato de que assim como existem bons “VETERINÁRIOS” para cuidar do “COSTELA”, Jesus Cristo, Médico dos médicos, está pronto para nos socorrer e nos curar. Entreguemo-nos em Suas mãos, sabendo sempre que é Ele mesmo quem nos mantém em pé, livres das sarnas deste mundo, clamando sempre, por Sua misericórdia, para nos curar de toda cegueira. Ele é fiel e nos ajudará, sempre.

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@otmail.com

  • Antonio disse:

    Tanta preocupação com crescimento evangelico,
    é logico que existe muita picaretagem no meio mais maioria são de pessoas serias que pregam salvação em jesus, vida integra, investem em obras sociais.
    E quanto a pedofilia embutida no meio eclesiastico catolico, é logico que tambem é a minoria, porque a maioria tambem procura fazer um trabalho serio! Afina onde está o ser humano ali sempre haverá erro. e os errados devem pagar por isso.

  • Juno disse:

    Religião, política e futebol. Cada um aprecia o que mais lhe agrada; e, ponto final; não o que discutir. Como se pode dizaer para alguem que este ou aquele time; partido político; ou, religião, é o que há de melhor ??? O caldo começa a engrossar, quando este ou aquele se agiganta, e arrasta multidões, que funciona mais ou menos como massa de manobra. Vejam o exemplo clássico de Hitler. Inflamou multidões com mentiras e planos mirabolantes. Ele tinha o dom de hipnotizar a turba; pois com palavras e gestos bem colocados, ele levou o povão ao delírio. Ele dizia exatamente as palavras que o povo queria ouvir; ou seja, um povo faminto e derrotado, precisava de alguem que o reanimasse; e, lhe desse esperanças de um futuro promissor. É o que ocorre no campo da política e das religiões em geral, que funcionam como alavancas, para muitos elegerem-se a cargos eletivos; para enriquecimentos suspeitíssimos; projeção social; e, outras coisas escabrosas. O medo do fogo do inferno, já enricou muito edires e malafaias.

  • Juno, você citou um exemplo corretíssimo, o de Hitler. Mas existem vários outros, como o daquele fanático líder religioso que, em finais do século passado, nos Estados Unidos, levou centenas de seguidores a um “sucídio coletivo”.

    E se olharmos para um Edir Macedo, ou um RR Soares ou um Valdomiro Santiago (isto para ficar apenas no Brasil) não encontraremos grandes semelhanças? Este é o perigo: o poder de influenciar e insuflar as massas, não só para tomar-lhe o dinheiro, mas até para outras coisas mais graves.

  • william bueno disse:

    parabens pelo blog…
    Na musica country VIRGINIA DE MAURO a LULLY de BETO CARRERO vem fazendo o maior sucesso com seu CD MUNDO ENCANTADO em homenagem ao Parque Temático em PENHA/SC. Asssistam no YOUTUBE sessão TRAPINHASTUBE, musicas como: CAVALEIRO DA VITÓRIA, MEU PADRINHO BETO CARRERO, ENTRE OUTRAS…
    é o sonho eterno de BETO CARRERO e a mão de DEUS.

  • embeflynepzef disse:

    Thank you – I liked this post. Anyway the time will pass and we will see if you are right or not. Have a nice day and regards from New Zeland!
    Chris
    My site

  • JohnLBA disse:

    It’s very good article.

  • sandro disse:

    Uma dica:
    Tem cara no site http://www.3minutos.net que eu o acho muito inteligente para comentar o evangelho.

  • clarissa disse:

    gostei muito das postagens e comentarios
    voce foi objetiva e direta
    mas espero que as pessoas se toquem sobre isso eu espero
    to de apoio com voce e com voces

    bjim

  • Carlos Roberto disse:

    PLANTÃO DO JORNAL GOSPEL
    NOVIDADES NO MERCADO EVANGÉLICO

    Os Segmentos religiosos rotulados de “EVANGÉLICOS”, “INTERNACIONAL”, “MUNDIAL” e “PENTECOSTAL” liderados pela “UNIVERSAL – IURD” movidos pela “DINHEIROMANIA” resolveram abrir concorrência com a Caixa Econômica Federal – C.E.F – no ramo das loterias. Preocupados com o volume de dinheiro arrecadado pela “C.E.F” com a venda de jogos de azar, estes segmentos se uniram e em comum acordo elegeram o Pai de Santo Mc McMacedo da “UNIVERSAL- IURD” como coordenador das “LOTERIAS EVANGÉLICAS”, para administrar os recursos arrecadados eles criaram a “C.E.I” – CAIXA ECONÔMICA INFERNAL que será a responsável pelos depósitos, premiações e lançamento dos produtos no “MERCADO GOSPEL”. O povão evangélico está eufórico com a possibilidade de provar dos resultados da “TEOLOGIA DA PROSPERIDADE” largamente pregada e imposta pelos banqueiros, os donos e sócios da “CEI” – CAIXA ECONÔMICA INFERNAL. Para motivar o povão a investir nas “LOTERIAS GOSPEL” eles adotaram o slogan “É JOGANDO QUE SE RECEBE”, por sinal coerente com o que pregam e ensinam.

    O principal, o “CARRO CHEFE” da “C.E.I” – CAIXA ECONÔMICA INFERNAL é a “BISPOMANIA”, onde serão feitos os melhores investimentos em se tratando de propaganda. Mas as inovações são mesmo excêntricas, a criatividade do grupo “LOBOS SANTOS” é mesmo de tirar o chapéu, até o Saci Pererê tirou o gorro para as invencionices da turma “GOSPEL”. As novidades ficam por conta da “TELEMENTIRA”, “MEGA-ENGANO”, “BESTOMANIA”, “BURROMANIA”, “BOBOTECA”, “JUMENTOMANIA”, ”JEGUEMANIA”, “LOTOJEGUE”. Só lembrando, os números que serão os mais sorteados são conhecidos do povão e já fazem parte da rotina destas agremiações, eles são: 7 – Mentira, 4 – Morte, 8 – Prosperidade, 13 – Sexta Feira Brava, 30 – Traição, 70 – Picaretas, 380 – Pilantras, 999 – Bestas. A vinheta da propaganda será: “APOSTE NA MORTE”. O enfoque será: “PARA A MORTE TODO MUNDO É IGUAL”. Outra coisa que será enfatizado pelos Bispos, Apóstolos, Missionários, Pastores e Obreiros é que nas “LOTERIAS GOSPEL” da “C.E.I – CAIXA ECONÔMICA INFERNAL – não há “ZEBRA”, a sorte é garantida e o apostador não tem o dinheiro de volta.

    Para entretenimento da galera viciada nas “LOTERIAS GOSPEL” as entidades “UNIVERSAL”, “MUNDIAL”, “INTERNACIONAL” e “PENTECOSTAL” estão montando tendas de “TARÔ EGÍPCIO”, pois ele remota aos tempos do “ANTIGO TESTAMENTO”, época tomada como base para a pregação destas entidades religiosas. O Tarô tem origem nos primórdios da humanidade. Os egípcios usavam o livro, em forma de jogo, como fazem hoje este grupo religioso, resumindo em símbolos os ensinamentos morais e metafísicos dos “TEXTOS SAGRADOS”. O povo hebreu é o elo de ligação entre o ANTIGO EGITO e o mundo da “UNIVERSAL – IURD”. O Mc McMacedo, segundo ele mesmo afirma, carrega no sangue o “DNA” de Salomão, tanto que ele está investindo nas loterias usando o argumento de que o seu antepassado era um homem sábio e abençoado por Deus com a prosperidade material e que ele deveria ser o seu sucessor aqui na terra. Está ai o projeto do “TEMPLO DE SALOMÃO” que não me deixa mentir!!! O sujeito além de mercenário, é maluco.

    É impossível não tirar um sarro com gente que acredita nas armações destes mercenários. Desta vez é a “BENZIÇÃO” com o óleo de Israel colocado numa taça e que tem dentro uma pedra, que segundo os ladrões mercenários da “IURD-UNIVERSAL”, veio direto do Templo de Salomão. O cabra que apresenta o tal programa é um cara de pau da “IURD – UNIVERSAL – e faz a propaganda das suas “BAGACEIRAS” religiosas e diz que foi ele pessoalmente quem trouxe a tal pedra lá das bandas do Oriente Médio. Ele, na MALANDRAGEM que é peculiar aos mercenários da fé, conclama aos desavisados a comparecerem ao “CENTRO DE AJUDA ESPIRITUAL” – Popular “TERREIRO DE MACUMBA” – da João Dias em São Paulo, para lá, receber sobre a cabeça a “UNÇÃO MÍSTICA” com o tal produto.

    Porque estes miseráveis ladrões da “IURD – UNIVERSAL” não imitam o Apóstolo Paulo na sua conduta? Porque eles preferem imitar Salomão? Afinal, foi ele quem mandou que o imitássemos? Pelo que diz as Escrituras, foi Paulo quem nos intimou a seguirmos os seus ensinos e prática na vida cristã. Porque estes avarentos mentirosos não pregam a prosperidade de Cristo que não teve nem mesmo onde reclinar a cabeça? Porque não pregam a humildade de Cristo que teve que usar até um tumulo emprestado? Este bando de Bispos e Pastores desta “SUBSIDIÁRIA DO INFERNO” são pilantras, criminosos e covardes. Eles estão no mesmo patamar do famoso criminoso Fernandinho Beira-Mar. São canalhas. Porque não pregam a “PROSPERIDADE APOSTÓLICA”? Porque não pregam a “PROSPERIDADE NEOTESTAMENTÁRIA”? É porque são criminosos escondidos na fachada religiosa de suas “BOCAS” de venda de “DROGAS ESPIRITUAIS”. Eles usam o Evangelho para assaltos contra a consciência e contra o bolso dos cidadãos que não conhecem as Escrituras. Eles roubam ao vivo e açores na frente de milhões de telespectadores. Eles cometem o “LATROCÍNIO ESPIRITUAL”, pois eles roubam o dinheiro e a confiança do povo e depois matam o cérebro com mentiras e enganos. O Apóstolo Paulo escreveu: “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne, mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne dá para a morte, mas a do Espírito para a vida e paz. Por isso a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto os que estão na carne não podem agradar a Deus” – Romanos 8:5 a 8.

    Sem querer causar discórdia, nem provocar ninguém… Mas tem duas frases que eu adoro sobre “LOTERIA GOSPEL”. Só pra descontrair vai a primeira… “LOTERIA GOSPEL, UM IMPOSTO SOBRE A IMBECILIDADE”. E a segunda… “ARRISQUE-SE COM OS BILHETES DE “LOTERIA GOSPEL” E VOCÊ PERDERÁ COM CERTEZA, E QUANTO MAIS BILHETES DESTAS LOTERIAS VOCÊ ADQUIRIR, MAIS VOCÊSE APROXIMARÁ DESTA CERTEZA”

    Trabalhei numa grande empresa e era comum viajar para várias partes do Brasil. Eu tinha pavor de avião, suava frio so em pegar os bilhetes no balcão da empresa. Eu nunca joguei na loteria… Mas, o que uma coisa tem a ver com a outra? Bem, eu explico! As chances de você ser ganhar na loteria são minúsculas, a chance de levar a Mega Sena é de uma em sessenta milhões, ela é bem difícil mesmo. A média das loterias é mais baixa! A chance de morrer um acidente aéreo é de aproximadamente uma em onze milhões.

    Um jogo é uma série de transações complementares que se desenrolam até um desfecho definitivo e previsível. Pode ser descrito como um conjunto repetido de transações, não raro enfadonhas e enganadoras, embora plausíveis para quem joga e com uma motivação oculta. Para definir de maneira mais simples, jogos são constituídos por uma série de lances com uma cilada ou truque no meio ou no fim. É o jogo do jogo!!!

    Quem não joga porque sabe que a chance de ganhar é minúscula é “BURRO” e não pode ter medo de avião, porque a chance de você morrer em um acidente aéreo é tão desprezível quanto a chance de ganhar na loteria. Nas “LOTERIAS GOSPEL” a coisa não é diferente, a burrice predomina e a jogatina também. Hoje eu me divirto à beça dentro dos aviões… E com as “MEGA-ENGANOS”!!!

    Carlos Roberto

  • Jesus Botting disse:

    Excellent article and easy to understand explanation. How do I go about getting permission to post part of the article in my upcoming news letter? Giving proper credit to you the author and link to the site would not be a problem.

  • Muito espirituoso, instrutivo e divertido o comentário do Carlos Roberto. Gostei e ri muito. Apesar do humor, os comentários contêm algumas coisas que bem que poderiam ou ainda poderão vir a ser verdades.

Deixe uma resposta