GREENPEACE

05/03/2009
by mgomide3


Transcrevemos a seguir a auto-apresentação feita pela organização “Greenpeace” no seu sítio eletrônico:

“O Greenpeace é uma organização global e independente que atua para defender o meio ambiente
e promover a paz, inspirando as pessoas a mudarem atitudes e comportamentos. Investigando, expondo e confrontando crimes ambientais, desafiamos os tomadores de decisão a reverem suas posições e mudarem seus conceitos.

Também defendemos soluções economicamente viáveis e socialmente justas, (o realce é nosso) que ofereçam esperança para esta e para as futuras gerações.”

 

 Analisando o cerne do pensamento e objetivo dos dirigentes do “Greenpeace”, na parte destacada em itálico, verificamos que tal grupo tem mais êxito nas ações rocambolescas próximas da coreografia espetacular que da percepção da essência séria e grave do problema ambiental. Habitam eles o mundo dos sonhos, mostrando-se incapazes de conhecer a real situação do planeta. Alardeiam intenções demagógicas, incongruentes, irreais, demonstrando desperdício de energias e recursos gerais no rumo equivocado que só faz atrasar mais a batalha de conscientização mundial para o verdadeiro perigo existente e  crescente.

 Não cremos que sua existência esteja ligada à estratégia ambiental-enganadora dos interesses econômicos, verdadeira força desestabilizante do hábitat global. Mas observamos que tal sociedade não tem sido combatida por aqueles estrategistas, o que indica serem eles importunos nas suas ações, mas inócuos na pregação. Para o sistema estratificado existente, o “Greenpeace” seria apenas mais um incômodo na trilha do seu delírio movido pela energia do poder de posse e ganância ilimitada.  

 No pensamento desatencioso e  superficial dos dirigentes dessa sociedade, foram incapazes de enxergar que não existe solução economicamente viável. Existe, sim, solução (ainda) viável, mas não economicamente. Para eles, a solução está condicionada à saúde e bem-estar da economia, a quem respeitam e veneram religiosamente. Verifica-se, assim, que aquela sociedade tem a mente aprisionada ao dogma do arcabouço econômico vigente, incapacitando-a para perceber a fundura abismal do poço, notando apenas a sombra de sua borda. Na fase degradante em que se encontra nosso meio ambiente, não há escolha. Ou se salva a vida superior no planeta ou se caminha para o suicídio global com a manutenção “sagrada” do sistema econômico vigente.

 

 

Blogger PostBookmark/FavoritesDiggEmailFacebookGoogle GmailGoogle+LinkedInPrintFriendlyTwitterYahoo MaildiHITTShare

3 Comentários

  • Muito boa essa questão levantada por você Gomide, opinião sua com a qual (lamentavelmente) sou obrigado a concordar, embora seja membro e colaborador do Greenpeace.

    Mas tenho uma explicação, não minha, mas deles e de todas as ONGs ambientalistas, no que diz respeito a esse assunto, ou seja “não dissociar a questão econômica das questões ambientais“. O motivo alegado por todas essas organizações é que eles consideram utópico e totalmente inviável tratar dos problemas ambienatais sem levar em conta os aspectos econômicos e sociais. Alegam que se isso for feito dessa forma as propostas e soluções alternativas encontradas não prosperam e morrem no nascedoouro (culpa do maldito sistema ao qual a humanidade se acostumou e se sujeitou).

    Explica, ameniza a culpa, mas não justifica. Também penso como você: temos de ser drásticos nesses assuntos. Se for possível conciliar, ótimo. Se não, dê-se prioridade absoluta à questão ambiental. É o que penso. Mas quem sou eu?

    De qualquer forma – e como já falei aqui – julgo o Greenpeace uma organização bem intencionada, até prova em contrário. Mas não posso concordar com as soluções economicamente viáveis e socialmente justas.

    Parabéns por ter levantado a bola. Gostaria de ouvir a opinião de vários outros debatedores, assíduos ou não a este blog.

  • robfbms disse:

    Entre oito e seis anos atrás, quando eu era adolescente (mas de mente infantil) e não tinha as convicções sérias que tenho hoje, eu imaginava que “no futuro, faria um grande favor de defesa do meio ambiente”.

    Como?

    ….

    Pagando 15 reais por mês ao Greenpeace.

  • Concordo em parte com suas colocações, porém acredito que estas ONGs, apesar de tudo que realmente existe e vc comentou, ajudam de alguma maneira.
    A coinsciência ambiental deveria ser enraigada desde o Ensino Fundamental, desde os primórdios da educação infantil, pois o ser humano está sempre muito ocupado para pensar no Meio Ambiente e elas nos ajudam com suas iniciativas espalhafatosas a pararmos e termos um tempinho para enxeguar o problema.
    Porém há um mal muito maior e muito mais complexo de se abater, que é a Ganância desarcebada de nosso políticos e quiçá(?) de nosso Governo.
    Me parece que enquanto a ordem maior for ditada por notas de R$, U$ e Euros fica tudo muito mais difícil de ser combatido, pois o que mais vale? Umas árvores a mais de pé na Amazônia ou os dólares nos bolsos dos que as deixam serem abatidas?
    Infelizmente além de tudo que falamos, demanda demográfica, hipocrisia, etc, existe este mal do século, que é a ROUBALEIRA e a GANâNCIA de nossos político.
    Realmente depois de saber do projeto que corre no Congresso para ser aprovada a Lei que só terão direito a prisão especial os Políticos, (Deputados, senadores, etc.) me vem a cabeça que talvez seja mesmo essa a solução, pois assim jogaríamos uma bomba por sobre estes presídios especiais e teríamos a certeza de´só acabar com estes pulhas podres sem molestar um ser humano do bem.
    Me desculpe a revolta, mas me deixa indignada a venda de nosso VERDE.
    Fabiana GUaranho

Deixe uma resposta